28.9.09

_ no meu seio esquerdo, se você procurar bem, vai achar uma mancha. manchinha, que é pequena e bonita, de certa forma. se você achar, eu vou saber que você é o meu homem. se você achar e gostar, você vai saber que eu sou tua mulher.

_ na minha nuca, nem precisa procurar, você vai ver uma caralhada de caroço. tenho desde pequeno. se você conseguir curar, vou saber que é uma maga feiticeira. se você aceitar, vou saber que é uma mulher. se nem notar, vou saber que está fingindo, vou saber que é a minha mulher.

24.9.09

reter a lágrima, não completamente
dar ao olho o brilho
que mente

22.9.09

entre a boca e a língua
entre o ventre e o ouvido
entre as narinas e os seios
entre os dentes e o umbigo
entre olhos e pálpebras
entre as mãos e os seios
entre a face e as nádegas
entre os cotovelos e joelhos
entre as costas e o peito
entre os lábios - o apelo

15.9.09

tá um frio da porra aqui nesse quarto. deve ser porque eu nunca conheci um homem tão frio na minha vida inteira todinha. pra esquentar o meu coraçãozinho, meu bem, então, só um novo amor. quentinho como eu nunca conheci na minha vida inteira todinha. estrela da vida toda inteirinha.

8.9.09

Cinema:

_ Numa boa, eu sou muito ansiosa. Não vou conseguir esperar você amadurecer o seu desejo, saber o que você quer.
_ ?
_ Não entendeu? Se você não entendeu, problema seu.

Sai correndo debaixo de uma baita chuva. Quando se vira, vê o outro caminhando pra casa, de capa e guarda-chuva. Grita bem alto (será que ele ouviu?):

_ Vai tomar no cuuuuuu! Cagããããão!