11.3.09

Reduziu os dois maços de cigarro a dois por dia. Juntou dinheiro. Toda a fumaça que ia antes para os pulmões ia agora para o porquinho barato que adquiriu na vinte e cinco. Após um ano, quebrou o gordo. Resultado: 57 x 12 = 684 x 3 = R$ 2052. Pegou o dim e comprou cigarros para os próximos 19 anos, supondo que continuasse fumando dois cigarros por dia, com tamanha disponibilidade em casa. Considerando, depois, a questão da validade, passou a fazer mais um bico, vendendo seus cigarros a preços menos exorbitantes que o usual em baladas e shows badalados. 'Posso fumar quase de graça o resto da minha vida fumante, assim.', pensou. Divertiu-se muito, fumou muito, bebeu muito, vendeu muito e morreu de câncer no pulmão aos 67 anos. Quem liga, se estava dentro da estatística?

p.s.: se as contas estiverem incorretas, perdoem. sei de letras, não de números.

4 Comentários:

Blogger Eduardo Matzembacher Frizzo disse...

Eis um selo para você no meu blog. E não sei se és afeita a isso. Quanto a mim, passo por camaradagem, apreço e admiração e era isso. Grande beijo, moça.

15/3/09 20:35  
Blogger Guto Leite disse...

É muito bom, Tá, prosa-poema de fôlego, tudo bonito! Não conferi os cálculos, mas quem se importa com eles? =) Talvez até mesmo a nota caiba na hora de editá-lo... Beijos e cheiros

15/3/09 21:46  
Blogger Joice Nunes disse...

de tanto contar cigarros precisei fumar um pra tomar (?) fôlego!!!
aqui é bom
um beijo

19/3/09 09:40  
Blogger Felipe :-D disse...

hey babe! ando acompanhando seu blog há alguns meses via google reader... tenho um comentário para cada post, mas a preguiça e a falta de tempo acabam falando mais alto, vc sabe bem como é! amando te ler, faz a saudade doer um pouco menos... beijos!

22/3/09 00:28  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial