8.3.09

pedi e São Pedro atendeu. veio a chuva e agora um ventinho gostoso batendo aqui na minha panturrilha. um pouco pelo fim da tarde, um pouco pelas nuvens que encobriram o sol, esta casa que não é minha está escura, o que me fez lembrar de uma casa antiga e minha, onde, por tantas vezes, você esteve. você anda longe, hoje. também eu, aquela casa. eu não o esqueço porque não é forçoso que o faça. e porque, pra toda e qualquer alma, é forçoso guardar alguma beleza, como esta:

um ninho macio
de cheiro de ar quase quente
tecido
na palha trançada do nosso corpo

sinto saudade que você nunca saberá. você também parece meio bruto, mais de inteligência que de sentimento - não entenderia essa saudade. então, tudo de nós dois é meu, é sozinho. não digo com tristeza, não sei como digo. sei que não me importa que você não saiba das minhas saudades nem tenha sabido da minha paixão na época. eu tive a minha felicidade. tenho a memória.

1 Comentários:

Blogger Felipe :-D disse...

quando vem pra champs rever os amigos? será que já estive nessa casa? me lembro daquele filme trash que vimos só pq tinha a Nicole Kidman botocada... beijos saudosos!

22/3/09 00:31  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial