15.4.08

"La he 'matao'. Ahora está callada, la quiero mucho ahora*".

Ora, de onde vem nossa poesia senão do nosso prazer de ver poesia no cara que decapita a mãe e carrega sua cabeça pela rua e diz isso aí de cima?

Pura tragédia grega, não fosse a polícia; não fosse a internet; não fosse ter, a mãe, um rosto.

Já a voz da mãe, contudo, ainda é poética e grega. A sibila disse:

"Al final terminaré yo muerta e mi hijo acabará en la cárcel".




* alguns jornais omitiram o 'ahora'. ou: alguns jornais acrescentaram o 'ahora'.

2 Comentários:

Blogger Skywalker disse...

Pirada essa notícia mesmo... Parece algo do Delicatessen, vc já viu?

15/4/08 18:26  
Blogger Rá! Mentira?! disse...

vi, sim, e concordo contigo. cutelo. gosto mto da parceria Jeunet e Caro.

16/4/08 11:41  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial