11.4.08

A Drummond

Para mim, o 'engano da alma, ledo e cego/que a fortuna não deixa durar muito', de Camões, é inquestionavelmente a melhor definição de amor em poesia.

Vale muito mais que um beijo. Vale um serviço completo.

1 Comentários:

Blogger Guto Leite disse...

Cheguei ao que procurava nos teus textos, amiga. As palavras transam umas com as outras. É isso que atiça nosso voyeurismo de leitor! Beijos
p.s.: traduzindo o "curioso"

12/4/08 21:03  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial