29.9.08

tenho saudades monstras. uns carinhos monstros que não consigo explicar. carências monstras, também, já me disseram. depois eu soube.

x

tenho inveja de muita gente. minha carência faz com que.

x

muitas coisas eu não entendo. só vejo minha idade no espelho.

x

me ressinto de não ter nascido linda e poeta. saravá hilda hilst, lygia fagundes telles, fernanda young. sem apreciação crítica da poesia.

x

meu tesão se confunde com a minha melancolia. meu abraço é meu sexo. excitada posso assistir à tv e dormir.

x

às vezes tenho dúvidas sobre meu amor pela arte. verdadeira sensibilidade ou inveja?

x

não importa quantas vezes me fale a verdade. vou me enganar de novo.

1 Comentários:

Blogger Guto Leite disse...

é lindo, Tá, é lindo! Poesia que precisa ser lida por outras pessoas! Espero que tenha um tanto de criação nestas linhas...
Beijos, querida.
p.s.: casa às ordens por aqui, quando quiser.

30/9/08 16:52  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial