25.7.07

alguém me livre disso.
choro a minha própria doença. e me dou colo.

2 Comentários:

Blogger Guto Leite disse...

Não sei se é bom eu gostar dos teus escritos, mas gosto. Na crítica literária não há amigos... Beijos, morena!

27/7/07 08:56  
Blogger R... disse...

Ah, as dores... Também padeço delas, sobretudo as da alma. Embora eu tenha desgostado das doenças que invento, nunca canso de me dar colo e nele repousar e me sentir seguro e me preparar para as novas buscas... infinitas, por certo!

Parabéns pelo arranjo que deu às tuas palavras e nelas encerrar um sentir tão intenso.

Carinho inteiro!

1/8/07 10:02  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial